Top 5 series

Eu sou viciada, acompanho milhares e estou atrasada em outros milhares. Recentemente foi anunciada os novos episódios de Gilmore Girls e eu percebi que não lembrava de muita coisa da série então fiz uma maratona no Netflix para poder me preparar para a nova “temporada” (que na verdade não é uma temporada porque são apenas quatro episódios de uma hora cada um). Fiquei pensando depois nas series que assisto e decidi fazer uma lista dos que mais gosto do momento (os que eu assisto episódios aleatórios, vídeos no youtube a respeito, converso sobre e etc).

A lista não é na ordem de preferência porque não sei decidir.

  1. Gilmore Girls: É claro que essa serie estaria na lista, eu assistia na televisão quando era mais nova e adora. Quando fiz a maratona descobri que adorando.p184655_b_v9_ab
  2. Greys Anatomy: Eu assistia no SBT e foi a primeira série que comecei a acompanhar mesmo, de baixar os episódios e mate-los em pastas organizadas por temporadas, hoje não tenho mais nada salvo mas continuo amando.greyscoverphoto
  3. The Big Bang Theory: Eu amo TBBT, é tão engraçado e eu adoro histórias engraçadas. Umas das poucas series que consegue me fazer em todos os episódios.big-bang-thory
  4. The Flash: História de super-heróis é a formula perfeita para me conquistar. E mesmo Barry Allen fazendo burrada atrás de burrada eu adoro ele.the-flash-tv-series-review
  5. Criminal Minds: Eu estou em uma fase em que histórias de investigações são minhas preferidas e de todas que eu assisto essa é a minha favorita. Tem um enredo inteligente com um toque de comedia e muito drama, sem ser chato.mv5bnzywoda5mzuxnv5bml5banbnxkftztgwmty5ndqwmdi-_v1_sy1000_cr006661000_al_
Anúncios

Meu top 10 músicas do momento

Bem essas são as músicas que mais estou escutando nos últimos tempos, mas não tenho uma ordem de preferência.

  1. Yes Girl – Bea Miller

Eu descobri essa cantora através do canal de youtube do Boyce Avenue, eles estavam fazendo uma colaboração de um cover, que agora não me lembro qual. Mas lembro que amei a voz dela e comecei a pesquisar mais sobre ela e descobri que ela esteve no X- Factor quando tinha 14 anos. Essa é a música mais recente dela e eu fiquei viciada desde a primeira vez que escutei.

https://www.youtube.com/watch?v=hyRNRnz3FyA

  1. Hearhens – Twenty One Pilots

Bom essa musica esta na trilha sonora do filme Esquadrão suicida e quando escutei no trailer fiquei louca para escutar inteira, finalmente vi o trailer no youtube e achei a música no Spotify

https://www.youtube.com/watch?v=UprcpdwuwCg

  1. Can’t Stop The feeling! – Justin Timberlake

Acho que todo mundo já escutou essa música. Ela é simplesmente muito viciante, não consigo parar de cantar mesmo não sebento toda a letra.

https://www.youtube.com/watch?v=ru0K8uYEZWw

  1. UP – Olly Murs Demi Lovato

Essa é um pouco mais antiga, mas só agora eu realmente escutei ela. E adorei.

https://www.youtube.com/watch?v=FS6aJM8tFPY

  1. Let Me Love You – DJ Snake ft. Justin Bieber

Aquela que não gostava de Juntin Bieber paga a língua quando tem uma playlist com 6 músicas dele. Mas não tenho vergonha de dizer que são 6 músicas muito boas.

https://www.youtube.com/watch?v=SMs0GnYze34

  1. Cold Water – Major lazer ft Juntin Bieber & MØ

Essa é mau uma das 6 musicas que Juntin canta que estou viciada.

https://www.youtube.com/watch?v=fMvIARf_SUU

  1. Closer – The Chainsmokers Halsey

Quase todos os youtube que eu sigo já fizeram uma versão cover dessa musica, mas confesso que não foi amor a primeira escutada.

https://www.youtube.com/watch?v=PT2_F-1esPk

  1. Eyes Wide Open – Sabrina Carpenter

Foi um achado aleatório no youtube, pulando de vídeo em vídeo cai em um Liryc Vídeo e eu gostei muito da música e da letra.

https://www.youtube.com/watch?v=R4VJyfCcOJc

 

  1. Safe With Me – Megan Nicole

Cantora do Youtube que é mais conhecida nos EUA.

https://www.youtube.com/watch?v=R4VJyfCcOJc

  1. Kill Emm With Kindnes – Selena Gomez

https://www.youtube.com/watch?v=HHP5MKgK0o8

Um pequeno desabafo

Eu sempre achei que me formaria e que logo teria meu emprego dos sonhos e seria extremamente bem-sucedida, mas dos anos se passou e minha experiência profissional é muito pouca e nem sei mais qual é meu emprego dos sonhos. Eu amo o jornalismo mas parece que não há nada para mim nessa área.

Eu quero escrever, é o que gosto de fazer, mas ao mesmo tempo parece que eu não tenho criatividade para isso. Eu lembro que no colégio minhas redações literárias eram demais (sem querer me achar) e me pergunto o que acontecer com a minha criatividade. Será que eu a perdi? Será que algum dia eu a terei de volta? Eu espero que sim pois eu realmente gosto muito de escrever.

Eu gostaria de escrever um livro e não para ficar famosa porque sinceramente eu não me vejo sendo famosa (sou muito tímida para falar em público, não importa a ocasião, eu melhorei muito quando entrei na faculdade e conseguia passar pelas apresentações e fui muito bem na apresentação do meu TCC, mas eu ainda não sei se seria capaz de ter sempre que falar para grandes públicos, mas eu faria se precisasse. O que é estranho é eu ser uma jornalista que fica nervosa e tremendo em público, acho que por isso ainda me sinto meio por fora.

Estou tentando mudar, afinal o mundo não é para quem tem medo. Não está sendo uma jornada fácil, mas eu tenho fé que vou conseguir pelo menos viver do que gosto.

Livro KP, YAY!!

Há várias pessoas, ídolos, na internet. Alguns te inspiram mais que outros e alguns parecem expressar exatamente o que você sente. Descobri a Karol Pinheiro por acaso, ela ainda trabalhava na revista Capricho e eu estava começando meu curso de jornalismo. Na época o diploma de jornalista tinha “caído” e enquanto uns lutavam bravamente para que voltasse a ser exigido o diploma, outros desistiam e tentavam outras carreias. Eu me sentia meio perdida porque eu não me via estudando outra coisa, mas alguns dos meus parentes insistiam para que eu mudasse o curso, queriam que eu cursasse Direito.

No meio de tantos vídeos no Youtube eu encontrei a Karol, eu não lembro direito o que ela falava no vídeo mas tinha a ver com ser Jornalista e estar realizando o sonho de trabalhar na Capricho, eu lembro de pensar que se eu persistisse talvez eu poderia realizar meu sonho que era simplesmente escrever.Hoje estou formada e ainda não tive me emprego dos sonhos, mas eu percevi que eu não tinha certeza de qual seria esse emprego.

Snapchat-5202611666570696357

Snapchat-3070351004002896844

Snapchat-8926972722963784789

Quando a Karol anunciou o lançamento do livro e sua turnê pelo Brasil nunca imaginei que poderia vir para Goiânia e fiquei extremamente feliz. Comprei o livro, li e me apaixonei e quando estava frente a frente com a Karol e ela me perguntou qual era meu sonho, naquele momento eu percebi o que queria fazer e contei para ela com muita certeza. Ela me olhou, sorriu e disse. “Continue sonhando e persista assim você vai conseguir realizar seu sonho.” E era a injeção de animo que eu estava precisando. Conhecer a Maqui também foi incrível, super simpática e atenciosa.

Snapchat-3955129505428376179

Foi um dia incrível!

As coisas mais legais do mundo

Não são coisas

karol20pinheiro20capa

Do blog para as suas mãos: 100 textos inéditos e cheios de inspiração sobre amores, desamores e mais, muito mais! Ela prefere os dias nublados. Gosta de ficar sozinha, mas tem amigos da vida inteira. No trânsito, tem mania de olhar para os carros parados ao lado e imaginar o que as pessoas estão pensando. Curte cada minuto da casa nova (onde mora sozinha!) e se pergunta onde foi que as pessoas esconderam os sentimentos escancarados. Em seu primeiro livro, Karol Pinheiro convida você a olhar o mundo pelos olhos dela. De um jeito doce que às vezes pode ser bem ácido, a blogueira fala de amor, beleza, desejos, mentiras, frustrações, família, manias, cachorrinhos de estimação, sobremesas e avós de cabelos branquinhos. Fala de sentimentos, mas também fala de coisas. Afinal, a vida da gente não é feita só de poesia. Com leveza e inteligência, Karol compartilha com você as suas impressões sobre ser, ter e sentir. No teclado dessa jovem escritora, as situações do cotidiano se transformam em textos lindos que vão fazer você se perguntar por que nunca tinha olhado em volta com tanta sensibilidade. Cada um dos textos termina com um desafio da Karol. Tudo que ela quer, agora, é que você abra a sua mente (e o seu coração) para as coisas mais legais do mundo!

 

Eu achei que o livro era uma biografia e fiquei agradavelmente surpresa quando descobri que eram contos e ainda mais que muito deles pareciam expressar meus próprios sentimentos. Esse livro é muito amor e é só lendo que podemos apreciar a beleza de cada palavra.

Batom azul. Sim ou não?

 

Kylie Jenner irá lançar um kit com dois batons azuis para o feriado de 4 de julho

 Vermelho, branco e azuis! Kylie Jenner está lançando dois tons de azul em um patriótico 4 de julho kit ara lábios, disponível na sexta, 24 de junho.

O primeiro tom, Skylie, é um elétrico azul claro que combina com a Ferrari da Jenner. “Meu carro me deu uma pequena inspiração para essa exclusiva cor para o 4 de julho que eu amo,” a estrela,18, de Keeping up with the Kardashians anunciou pelo Snapchat mostrando o pacote e modelando os tons vibrantes. Ela até mesmo levou o batom para o veículo para mostrar as semelhanças.

kj-82e308ea-dae1-4cc6-9d25-fc841bb4c83c

Se Skylie é muito claro, Jenner mostrou um azul mais “Vampiresco”. O azul marinho escuro com um fundo prateado chamado “Freedom” para o dia da independência.

kylie-jenner-318cfe25-0441-4245-9d0e-aea015930cf8

Assim que mostrou as novas cores, ela anunciou  como estava orgulhosa deles. “Meus novos filhos, Freedon e Skylie.” Ela disse comparando os pacotes.

A matéria do site www.usmagazine.com 

Bom gente, não sei se vocês sabem mas eu sou viciada em batons, e adoro cores diferentes, há um tempo eu vejo os batons azuis mas ainda não tive a oportunidade de experimentar. Eu amo azul e estou louca para usar o Freedon, dos dois tons que a Kylie laçou esse foi o que mais gostei.

2016-06-21.png

E vocês o que acham das novas cores? Usariam?

Minha forma de expressão

Há muito tempo eu tive essa vontade de fazer uma tatuagem, mas eu uma adolescente medrosa e indecisa então eu apenas fiquei na vontade. O que foi ótimo pois na época eu não tinha maturidade para fazer algo que ficaria para sempre na minha pele. Eu queria algo que tivesse um significado na minha vida e nada parecia importante o suficiente.

Então há quase dois anos eu perdi minha avó paterna. Ela já estava doente há algum tempo e de certa forma ela teve o descanso que merecia, mas saber disso não impediu a dor que senti. Ela era minha única vó viva e depois eu só sentia (e ainda sinto) muita saudade dela. Então eu decidi que a minha tatuagem seria uma homenagem a ela, seria uma tatuagem com um significado especial e que tinha certeza que não iria me arrepender. Decidi tatuar o nome dela… Vera.

Mas na minha cabeça não parecia justo homenagear apenas ela. Eu não cheguei a conhecer minha avó materna mas herdei seu nome e as pessoas me diziam que eu perecia muito com ela. Tudo que eu sabia sobre ela era o que minha mãe e meus tios me contam e eu tenho essa sensação de que ela teria sido uma excelente avó assim como minha vó Vera era. Assim tendo o mesmo nome que ela eu não poderia tatua-lo, seria estranho. Então minha mãe me deu a ideia de tatuar a inicial do nome com a letra dela. Minha mãe tinha uma carta da minha vó.

Então minha primeira tatuagem foram, na verdade, duas. Pequenas imperceptíveis, mas com um significado muito importante para mim,.

12487219_1230418893641161_2449215698085876590_o

Aqui foi logo que fiz as tatuagens, meu cabelo ainda estava ruivo, mas já estava pensando em mudar

A minha terceira e última tatuagem (por enquanto) eu fiz em comemoração aos 10 anos de amizade com mais três amigas. Nos tatuamos a palavra Ohana que significa família, laços (de sangue e amor) que unem pessoas, que mesmo tão diferentes umas das outras, se completam. E é assim com a gente, podemos não nos encontrar todos os dias e podemos estar a milhares de distância, mas temos a certeza que temos umas às outras.

9190_1021833891223691_8407066803530537327_n

Essa foi a segunda tatuagem, a foto foi tirada no dia.

O preconceito com pessoas tatuadas está aí, mesmo hoje em dia com toda a tecnologia e toda a modernidade, quem tem tatuagem ou piercing ou não está “na moda” é taxado de bandido ou de vagabundo e não é assim. A tatuagem não define a personalidade e o caráter das pessoas. Pode parecer clichê, mas nunca julgue um livro pela capa, você pode estar perdendo uma historia incrível.

Por menor que minhas tatuagens sejam ou quão escondidas são, sempre que descobrem me olham com aquela expressão julgadora. Sempre me dizem que não vou arrumar um bom emprego e que não serei levada a sério e eu não entendo como isso afetaria a qualidade do meu trabalho, mas eu sei que muitas pessoas pensam assim.

Além das tatuagens, eu tenho um piercing transversal e o cabelo temporariamente roxo (pretendo mudar para azul). E isso não mudou minha personalidade. Eu tenho fé, amo minha família, não bebo, gosto mais de ficar em casa lendo um livro, vendo serie ou ir ao cinema do que ir para balada. Na verdade, sou bem caseira. Tenho uma família bem estruturada, meus pais sempre me deram tudo. Amor, carinho e atenção foram abundantes na minha vida

13428487_1352131304803252_2759588939030498006_n

Aqui está meu cabelo roxo e meu piercing transversal em um rosto de criança 🙂

Talvez um dia viveremos em mundo onde seu caráter e profissionalismo não seja medido pelo que você tem na pele, o que veste ou a cor de seus cabelos, se você é negro, branco moreno, amarelo ou se você é católico ou judeu. Mas por enquanto temos que conviver em uma sociedade preconceituosa, cheia de estereótipo e com falsos moralismos. O importante é não deixar isso impedir você ser o que é.

Aquela que desapareceu.

A ideia de criar um blog foi algo que sempre tive em mente, gosto de escrever, de pensar em assuntos que poderiam dar um bom texto, mas falta uma coisa em mim que me impede se seguir adiante com o Blog, a falta de dedicação e o excesso de insegurança. A falta de dedicação surge junto com algumas coisas que acabam se tornando mais importantes do que escrever e a insegurança de sempre achar que meus textos não estão bons o suficiente e no fim nunca compartilho aqui.

Mas eu tomei a decisão de mudar isso, verei como um trabalho e assim sei que terei a responsabilidade de estar sempre atualizando. Tenho um longo caminho pela frente e sei que não vou superar minha insegurança do dia para noite, mas com trabalho duro e muita dedicação posso um dia postar sem medo de estar cometendo um erro, e mesmo que estiver saberei me desculpar e retifica-los.

Ainda não sei quando voltarei a postar, mas quando o fizer será um trabalho bem feito. Com muita pesquisa e estudo, afinal este é meu trabalho. Estudei jornalismo pois queria informar as pessoas e não há melhor maneira de fazer isso do que usando meu blog onde posso escrever sobre o que quiser sem ser repreendida. Farei deste site meu porto seguro onde informarei e darei minha opinião sobre o assunto que bem entender. Sei que não tenho muitos leitores (ou talvez nenhum) mas estarei escrevendo especialmente para mim e se por acaso alguém quiser me passar suas opiniões serão muito bem-vindas.

Bom, era isso que queria falar. E não apagarei nenhum post anterior então fiquem a vontade de lê-los e opinar sobre o que acharam, se está bom ou em que posso melhorar.

Obrigado a todos ou a ninguém.

Gata Branca – Holly Black

Vou começar contando que comprar esse livro foi um ato impulsivo e meramente porque a capa me atraiu. Sempre que passo na porta de uma livraria eu tenho que entrar, é uma necessidade. O livro estava escondido e quando minha amiga o encontrou olhou pra mim e disse “Vou comprar”. Peguei o livro de suas não e fiquei apaixonada na capa e ao ler o resumo ficou totalmente comprovado que eu também o compraria.

gatabranca

Sobre o livro

A Gata Branca tem uma história interessante em que algumas pessoas nascem com o dom das maldições, cada um com uma maldição diferente que e feita pelo toque das mãos, motivo pelo qual os Mestres, como são chamados, devem usar luvas. Há sete tipos de maldições: sorte, sonhos, corpo, emoções, memorias, morte e transformação.

Cassel Sharpe vem de uma família de mestres, mas não nasceu com o dom. Sua família, é formado por golpistas que usam o dom para obter vantagens. Cassel vive em colégio interno e começa a sonhar com uma gata branca o que causa ataques de sonambulismo e em uma noite acorda no telhado do prédio da escola só de cueca e sem saber como havia chegado lá. Depois disso, seus professores começam a achar que ele estava tentando se matar e o afastam do colégio.

Acontece que esse fato não foi o único na vida de Cassel, aos 14 anos ele acordou ao lado do corpo de uma garota morta com uma faca na mão o que o levou a acreditar que a tinha matado, para piorar a garota era sua melhor amiga. Achando que o caso tem alguma coisa a ver com a gata branca, Cassel procura respostas e o que acaba descobrindo do seu passado é bem mais complicado e perigoso do que pensava.

A continuação da série se chama Luva Vermelha e já está à venda no Brasil.

Epliê Fotografia

Eu sei que ando sumida e que tenho que postar mais, mas eu não sou muito criativas para posts, por isso sei que nunca serei uma daquelas blogueiras de sucesso.

No momento estou me dedicando aos concursos públicos da vida e encontrar um emprego de verdade com salário de verdade.

Além disso, eu e duas amigas criamos uma pequena empresa chamada Epliê Fotografia.  Essa parceria consiste em sessoes de fotos (Books,  eventos e etc) com a Jessyca Damas e a Jessica Torres, que são fotografas formadas e maquiagens e penteados feitos por mim, Ina Clara, de acordo com o gosto do cliente.

Quem de Goiânia estiver interessado é so entrar em contato. Os valores são negociaveis.

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Epli%C3%AA-Fotografia/322184247941599?fref=ts

Isntagram: @eplie_fotografia.

Foto de Jessyca Damas

DSC_0018

 

Maquiagem: Ina Clara

 

 

 

 

PhotoGrid_1429459182675

 

#Viagem Goiânia – Brasília – Rio de Janeiro

Como prometido estou aqui para contar como foi minha viagem. Nesse post farei um resumo se sexta, sábado e domingo porque não aconteceu muita coisa interessante.

Na sexta, dia 24 de outubro, eu, minha mãe, minha madrinha e o marido dela fomos de carro até Brasília, a enteada da minha madrinha mora lá e nos recebeu em sua casa para passar a noite já que tínhamos que estar no aeroporto bem cedo. Aproveitamos essa parada e fomos em algumas lojas e saímos para comer pizza.

No sábado, dia 25, acordamos bem cedo e tomamos um café da manhã divido e reforçado para finalmente ir para o aeroporto, o marido da minha madrinha ficou em Brasília, essa seria uma viagem de mulheres. Viajei de avião apenas uma vez quando fui para a Argentina e adorei a sensação então estava muito ansiosa, e mais ansiosa para conhecer o Rio de Janeiro. Nesses meus 23 anos nunca fui no mar e como sempre escuto boas história, não via a hora de chegar no Rio. Quando chegamos na cidade maravilhosa pegamos um taxi para nos levar ao apartamento em Copacabana, onde ficamos, deixamos nossas malas e saímos para almoçar. Após o almoço, andamos um pouco e acabamos na praia, estávamos de calça comprida mas como eu queria muito chegar perto mar, fui sozinha e me deliciei com a vista. A paisagem, mesmo com o dia nublado, é de tirar o folego. Estava ficando frio então voltamos para o apartamento para descansar um pouco, o que acabou levando a tarde toda já que minha mãe e minha madrinha tinham dormido tarde na noite anterior acordado muito cedo, eu como estava acostumada fiquei navegando na internet pesquisando lugares bacanas no Rio. Na parte da noite fomos ao supermercado e compramos coisas pro café da manhã (e jantar, dependendo do dia). Voltamos para o apartamento para desfazer as malas e como já estava tarde, acabamos decidindo comer e dormir.

O domingo foi um pouco mais interessante. Acordamos um pouco mais tarde do que gostaríamos e decidimos ir para praia, estava nublado mas tínhamos esperanças de que ia melhorar. Andamos na areia apreciando a vista e a brisa do mar e as vezes molhando os pês, sentindo as ondas. Estava um pouco relutante em entrar no mar, medo de iniciante. Fui aos poucos e quando resolvi entrar de vez levei um tombo hilário, o que chamam de caldo, na hora foi meio assustador mas logo estava rindo muito, tinha área por todas as minhas partes. Eu estava ficando incomodada com toda aquela areia e em comum acordo decidimos voltar ao apartamento para que pudesse tomar banho e depois iriamos almoçar. Já no calçadão encontrei pessoas muito interessantes, uma delas me abordou e tivemos um papo muito divertido. Depois disso eu tomei banho e fomos para o shopping Rio Sul de ônibus, almoçamos por lá e andamos olhando as vitrines, nesse horário a maior parte das lojas estavam fechadas, mas consegui conhecer a Saraiva que é enorme e linda, fiquei louca. Foi muito difícil me tirar de lá mas quando finalmente eu saí da loja as outras estavam começando a abrir. No fim da tarde voltamos para o apartamento para trocar de roupa e fomos andar por Copacabana até que estamos muito cansadas e decidimos encerrar o dia.

Tínhamos planejados muitas ates de chegar no Rio mas nos primeiros dias ficamos mais andando sem rumo e conhecendo as coisas e foi bom porque depois foi mais fácil para fazer qualquer coisa.

Em baixo algumas fotos dde domingo, por algum motivo desconhecido não tirei fotos na sexta nem no sábado.

 

Espero que tenham gostado.

Até a próxima!