Pedidos de desculpas

Para os leitores que resistiram meses sem notícias e atualizações que agradecer. Não vou mentir, esses meses eu tirei férias, formei em março e sem emprego aproveitei para descansar. O tempo foi passando e nada de emprego e quanto mais eu ficava sem fazer nada mais preguiça eu tinha de qualquer coisa. Então em setembro eu comecei a trabalhar temporariamente, sem receber nada além de experiência profissional e por dois meses eu trabalhar como assessora de uma empresa federal (nada de nomes). Há duas semanas eu deixei esse emprego e agora espero por uma contratação. Na sexta passada, dia 24, eu viajei para Brasília para pegar um avião no sábado, dia 25, pela manhã com destino ao Rio de Janeiro. Passei uma semana lá, cheguei em Goiânia dia 01, sábado e agora contarei tudo para vou fazer uma serie de 6 capítulos contando a experiência para vocês. Então meu fieis leitores que nessa semana terá muitos posts com fotos (e quem sabe vídeos) da minha viagem a cidade maravilhosa.

Unsaid Things

Este post é dedicado a todas Galaxy Dafenders por aí.

McFly-Unsaid-Things1

Ok, eu sei que sou meio atrasada e demorei demais para ler esse livro, mas estava sem dinheiro e não estava muito animada para ler no computador. Finalmente me sobrou um pouco de dinheiro e eu comprei o livro e li em menos de uma semana.

Resumindo, eu amei o livro. Eu já sabia que ia gostar porque e u sou uma fã que gosta de pesquisar e ler sobre meus ídolos, mas o livro realmente me surpreendeu. Teve duas partes de surpresas.

A primeira foi a narração das coisas que eu já sabia deles, mas que lendo pelo ponto de vista de cada membro da banda tornou tudo muito mais real, eu me senti mais próxima daqueles quatro rapazes. Saber que eles têm plena consciência de todas as músicas que eles compõem é incrível. Eles souberam desde o momento em que o álbum Above The Noise estava pronto que não era eles naquelas musicas, não era quem eles sempre desejaram ser como banda, mas foi uma experiência, queriam experimentar coisas novas e era um risco que eles estavam dispostos a correr e se não desse certo no final eles teriam aprendido com um erro. E eu realmente acredito que eles aprenderam.

A segunda surpresa e a maior foi o que eu não sabia como Tom sendo diagnosticado com transtorno bipolar e o problema do Dougie com drogas. Desde o começo eu tinha plena consciência de que os quatro são humanos que como qualquer um de nos, eles tem problemas, mas o fato de que eles conseguiram esconder isso por tanto tempo exige muita força e coragem. O fato dos dois terem procurado ajuda só mostra o quanto eles estão dispostos a levar essa carreira em frente e o quanto eles se importam com a musica e com seus fãs. Para mim, saber que o Dougie esta lutando para se manter sóbrio e  que o Tom, apesar de seus medos, continua se tratando é muito incrível.

Depois de ler esse livro minha fé no McFly se tornou muito mais forte.

e4fa211974eb6234c6d4261c74a4f3c6

 

Estou viva!!!!

Olá pessoas. Como estão? E as festas de fim de ano foram boas? As minhas Foram ótimas.

Muito tempo sem passar por aqui, mas eu tenho uma boa explicação. No último semestre eu estava totalmente focada no meu TCC, e valeu a pena. Decidi fazer um post especial sobre o que eu passei. Em todos os meus anos eu achei que fosse um bicho de sete cabeça e que eu não ia conseguir passar. Mas estava errada. É difícil e temos que nos dedicar bastante, mas os resultados são gratificantes.

Farei um post onde contarei sobre o temas, quais foram os passos e por fim o dia da defesa.

XOXOXO

Marca de Atena – Rick Riordan

 

 

 

 

Os Heróis do Olimpo

Image

Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy – após seis meses afastados por culpa de Hera -, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.

Os problemas de Annabeth não param por aí – ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?

 O maior medo de Annabeth, no entanto, é que Percy tenha mudado. E se ele já estiver habituado demais aos costumes romanos? Será que ainda precisará dos velhos amigos? Como filha da deusa da guerra e da sabedoria, Annabeth sabe que nasceu para liderar; no entanto, também sabe que nunca mais vai querer viver sem o Cabeça de Alga.

 

Minha Opinião (Spoiler)

Rick Riordan realmente me surpreendeu. Quando li ‘O Filho de Netuno’ não me habituei ao Acampamento Júpiter, para ser sincera eu odiei o acampamento Júpiter, então o início do livro não me agradou, mas como eu amo o Percy Jackson segui em frente.

Comecei Marca de Atena com um pé atrás, mas me apaixonei logo que Annabeth chega ao acampamento no Argo II e dá um soco na cara do Percy e em seguida o beija. Foi uma aventura e tanto do começo ao fim, senti muita falta do Acampamento Meio-Sangue é claro, mas tive o prazer de novas aventuras e algumas risadas.

Fiquei chocada com o final do livro e estou muito ansiosa para ler ‘A Casa de Hades’.

The best Day ever – Paul McCartney – 06/05/2013

A ansiedade me mantinha acordada na madrugada de domingo para segunda. Quando finalmente dormi já era 3h da manha e eu tinha certeza que iria sofrer de sono durante todo o dia.

O dia começou como outro qualquer, acordei fui para faculdade, assisti às aulas, conversei com minhas amigas. Voltei para casa, tomei um bom banho e fui almoçar com minha mãe, sempre pensando no que viria mais a noite. A tarde chegou e tentei ao Maximo me concentrar no meu trabalho, mas de novo minha cabeça estava a algumas horas na frente. Quando deu 5h comecei a ficar nervosa, liguei para minha mãe e ela veio me buscar no Estágio para me levar ao Serra Dourada, lugar do show, o transito em direção ao estádio estava um caos, levei uma hora para chegar até lá.

A fila estava enorme e eu pensei, ‘Como vou encontrar a Marina?’, liguei para ela e depois de uns 20 minutos a encontrei com a irmã e alguns amigos. Os portões iriam abrir às 17h, mas devido ao atraso do Paul na passagem de som, os portões só foram abertos às 19h, e então embarcamos em mais duas horas de espera. Havia um DJ tocando musica dos Beatles, e enquanto isso as pessoas iam entrando. Finalmente eram 21 horas, mas nada de Paul, no telão começou a passar fotos do Paul desde o inicio, na época dos Beatles. E assim continuou por mais 30 minutos.

Quando finalmente Paul McCartney subiu ao palco, meu coração disparou. Mesmo vendo-o com os meus próprios olhos eu não conseguia acreditar que estava em um Show do Paul McCartney. Ex-beatle, compositor, guitarrista, pianista. Uma lenda! As emoções se misturavam e não consigo colocar em palavras a perfeição do momento. Todas as dificuldades para estar ali desapareceram e eu só conseguia pensar “é ele, é ele, é ele”. A vontade era de gritar e foi o que fiz, gritei, cantei, pulei, me emocionei.

            Foram 2h e 40min de show, 36 musicas e com uma energia de dar inveja. Os jornais dizem que foi um marco histórico para Goiânia, mas foi um marco histórico na minha vida, o dia em que eu vi o meu ídolo fazer um mega espetáculo na minha cidade e, apesar do ataque de insetos, sempre com uma simpatia e alegria que contagiava cada pessoa presente.

Obrigada Paul McCartney! *-*

Image

Image

Image

Image

Image

 

 

P,S: Gravei grande parte do show. Vou separar os videos que estão melhores (os que eu não to gritando, cantando desafinadamente, chacoalhando a câmera demais) e faço outro post.

A Hospedeira

A Hospedeira

Li o livro a mais ou menos 3 anos, na época eu ainda era obcecada pela saga Crepúsculo e só o li por ser da mesma autora. Mas apesar disso evitei fazer comparações enquanto lia. A comparações vieram depois, surpreendentemente, Stephanie Meyer conseguiu escrever uma história completamente diferente, até mesmo o romance, marca registrada da autora, foi diferente. Não é mais um triangulo amoroso e sim um quadrado amoroso, se é que faz sentido.

Um corpo, duas personalidades. Melanie é forte, persistente. Peregrina, a alma, e pacifica e altruísta. Mas apesar disso conseguem trabalhar juntas para proteger quem amam.

Hoje, mas madura e não obcecada, digo que prefiro A Hospedeira, a história é mais interessante, os personagens são mais marcantes. Uma ficção Cientifica que conta a História da terra no futuro, quando os poucos humanos sobreviventes tem que viver escondidos. As Almas apagam a memória dos humanos e tomam seus corpos. Peregrina e colocada na Melanie para acessar suas memorias e descobrir ondes estão os resistentes, porem Melanie se mantem consciente e impede o acesso as suas memorias. Com o tempo Peregrina começa a sentir o que Melanie sente e trabalhando juntas eles fogem para procurar os sobreviventes.

A-Hospedeira-poster-01

O filme me atraiu por causa do elenco, e é um bom filme. Como toda a adaptação tem seus pontos negativos mas em geral eu gostei de como ficou. O figurino das almas, o cenário, os efeitos visuais e a trilha sonora me encantaram.

Trailer

The Carrie Diaries – Candace Bushnell

Li  o livro em ingles, o resumo em portugues esta muito diferente do orinal então farei o meu.

Image

Carrie vive com o pai, e as dua irmãs. O ano escolar começa e o novo aluno, Sebastian, entra e encanta a todas, inclusive ela. O livro conta as suas esperiencias com a familia e amigos e o relacionamento com Sebastian. Até que a traíção de uma amiga a faz questionar tudo o que ela pensou que conhecia.

Comparando com a serie.

A historia muda na serie, há uma redução de personagens e toda a parte em Nova York que não tem no livro. Eu sinceramente prefiro a historia da serie do que a do livro.

A Última Carta de Amor – Jojo Moyes

Confesso que eu esqueci de fazer este post. Li esse livro no final de janeiro e nem lemvrei de postar sobre ele.

ImageLondres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.

Ok, nas primeiras paginas do livro, achei a historia meio sem graça e pensei que não valia ter comprado um exemplar, mas eu insisti e continuei lendo e mudei de ideia. Chegou um pontoo em que eu queria tanto saber como a historia toda se resolveria que não conseguia parar de ler. É uma história muito lindinha.

As Duas Torres – J.R.R.Tolkien

O Senhor Dos Anéis – Segunda parte

senhor_dos_aneis_duas_torresA comitiva do anel se divide. Frodo e Sam continuam a viagem, descendo sozinhos o grande Rio Anduin – mas não tão sozinhos assim, pois uma figura misteriosa segue todos os seus passos…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SPOILER

Após a separação da comitiva, Passolargo, Legolas e Gimli seguem em busca de Mary e Pipim que foram capturados por orcs, no caminho encontram Gandalf que voltou como o Branco. Felizmente os Hobbits conseguem fugir e encontram refúgios com Ents, que acabam ajudando-os a encontrar com a comitiva.

Enquanto isso, Frodo e Sam continuam seu caminho até Mordor. No caminho acabam adotando Gollum como guia. Já nos portões de Mordor, são encontrados pelos Homens de Gondor e após muitas conversas e discussões decidem seguir Gollum pelo o caminho menos vigiado para entrar em Mordor sem saber que estavam indo direto para uma armadilha.